AGRESSIVIDADE EM PETS

Ter um bichinho de estimação é sinônimo de amor incondicional, brincadeiras e muita alegria. Porém, muitas vezes, essa relação é totalmente ao contrária, e é preciso aprender a entender o comportamento do pet e seus instintos agressivos. O problema pode ser resolvido, por meio de treinamento ou mesmo medicamentos naturais.

Mas você sabe da onde vem essa agressividade?

Segundo a veterinária Esther Reinheimer (Hercosul Alimentos), o primeiro passo é buscar os motivos dessa agressividade, normalmente relacionada à algum medo do bichano. Para começar a entender, o ideal seria buscar informações referentes a origem do animal e tentar verificar se o mesmo sofreu algum abuso ou violência. Pois, geralmente, são esses fatores que geram traumas e consequentemente, agressividade.

Em casos de violência, o melhor remédio para auxiliar seu pet é a paciência. Carinho, petiscos e brincadeiras ajudam a fazê-lo se sentir seguro, auxiliando na superação do problema. Entretanto, especialistas afirmam que dependendo do nível de agressividade, o peludo precisará de ajuda especializada em comportamento animal, para mostrar de forma segura ao mesmo que só há amigos e não inimigos perto dele.

Especialistas também afirmam que a castração diminui a agressividade, além de ser bom para a saúde do animal. Outro fator a se atentar é o fato da comida, pois quando há outros animais na residência, muitas vezes há competição e agressão entre eles. O ideal seria alimentar o bichano separado dos demais.

Outro ponto importante é que a agressividade pode estar ligada ao excesso de mimos dados ao animais. Quando o animal mostra comportamento violento ou desobediência, é preciso fazer com que ele entenda que não é o líder da casa. É preciso ter limites, como com uma criança.

Para os gatos, há alguns aspectos específicos, como quando filhotes, os bichanos utilizam a mão do tutor como brinquedo e, conformem crescem, a mordida intensifica e o animal acaba acostumando com a “presa” fácil. Ou seja, essa simples brincadeira pode, por muitas vezes, desencadear a raiva. Segundo veterinários, deve-se utilizar os mais variados brinquedos ao invés das mãos, pois o gato sempre irá almejar “abater” a sua “presa”.

Por último, mas não menos importante, nunca deve-se forçar um felino a ficar em seu colo, pois gatos são independentes no que querem, em suas vontades, inclusive na hora de receber carinho. Quando forçado, o animal pode se tornar agressivo.

 

FONTE: PET LOVE, MUNDO ANIMAL

Todas as notícias

Onde estamos:

Curitiba, Paraná

Envie um email:

expopetcuritiba@gmail.com

Ligue já:

41 3336-6559

Quer ser um expositor? Nós ligamos pra você!